Sintomas da Dengue

 

 

Os sintomas da dengue lembram os de uma gripe forte, como febre alta e repentina (entre 39°C e 40°C), dores musculares, na cabeça, nas juntas e atrás dos olhos, fraqueza, falta de apetite, náusea, vômito e, às vezes, manchas avermelhadas na pele e coceira1,2,7.

Na maioria dos casos, a pessoa com dengue clássica apresenta febre, juntamente de dois ou três desses sintomas e, após um período de dois a sete dias, eles desaparecem1,2,7.

A dengue pode evoluir para uma forma mais grave da doença. Nos primeiros dias, os sintomas são os mesmos7. Depois, quando a febre começa a ceder, surgem sangramentos (por isso é chamada hemorrágica) no nariz, na gengiva, na pele ou até mesmo em alguns órgãos2,7. Além disso, pode acontecer da pessoa apresentar perda de consciência, confusão mental, falta de ar, tosse, inflamação na garganta, agitação, irritabilidade, vômito persistente, inchaço e dores abdominais2,7.  

 

 

A dengue sempre evolui para uma forma mais grave? 

Nem sempre é possível prever se a dengue irá evoluir para a dengue hemorrágica1,2. Os sinais mais comuns são saída de líquido de dentro dos vasos sanguíneos, dificuldade respiratória, hemorragia grave, acúmulo de líquido no abdome e comprometimento dos órgãos, mas pode acontecer também da dengue se agravar sem qualquer aviso1,2.

Pacientes com doenças crônicas, como diabetes, asma ou anemia falciforme, apresentam um risco maior de ter dengue hemorrágica2.

Alguns casos de dengue podem evoluir para choque , que ocorre quando  há perda crítica de líquido pelo organismo, pulso rápido e fraco, diminuição da pressão de pulso e outros sintomas; além disso, pode aumentar o risco de óbito7.