Chikungunya

 

De janeiro a novembro de 2015, o Ministério da Saúde confirmou 6.724 casos de chikungunya vírus no país. A doença é transmitida pelo mesmo mosquito Aedes aegypti que provoca a dengue e a zika.³

 

Sintomas

Os sintomas da febre chikungunya lembram muito os da dengue e do zika vírus, mas é possível identificar algumas diferenças. As primeiras manifestações são sentidas de três a sete dias após a infecção, mas também podem variar de um a 12 dias.

Em média, 30% dos casos são assintomáticos. No restante, o vírus chikungunya causa febre alta súbita, geralmente acima de 38,5ºC, manchas avermelhadas na pele, inchaço e fortes dores articulares, especialmente em tornozelos, pulsos, joelhos, ombros, mãos, pés e coluna. Aliás, vem daí o nome chikungunya, que significa ‘aqueles que se dobram’, numa referência à má postura adquirida pela pessoa infectada pelo vírus. 

 

Prevenção e tratamento

A forma de prevenir e tratar a febre chikungunya é a mesma adotada nos casos de dengue. Até o momento não existe vacina disponível contra chikungunya.

 

Diagnóstico

Além do hemograma e da sorologia, que são realizados separadamente porque o primeiro verifica os glóbulos brancos e vermelhos e as plaquetas enquanto o segundo analisa os anticorpos, há um teste capaz de diagnosticar dengue, zika e chikungunya simultaneamente2,13. Para isso, o teste amplifica os segmentos genéticos de cada vírus no sangue do paciente e, com isso, identifica cada uma das doenças rapidamente13.