Impactos da Doença

 

A dengue interfere na rotina de quem é infectado, da família e até da comunidade das seguintes formas:

- A pessoa infectada apresenta os sintomas por até uma semana1.

- A sensação de fadiga se prolonga por mais de dois meses14.

- No caso da dengue hemorrágica, a exaustão pode persistir por mais de seis meses14.

- Em média, quem tem dengue fica afastada do trabalho ou da escola entre cinco e dez dias15.

- A qualidade de vida é prejudicada, pois é comum a pessoa sentir angústia e medo de ter a infecção novamente16.

 

Como diagnosticar?

Há quatro testes para auxiliar no diagnóstico da dengue; três deles (hemograma, PCR e sorologia) auxiliam a determinar, em momentos diferentes da evolução da doença, se a pessoa foi ou não infectada pelo vírus da dengue; e um teste que identifica simultaneamente a presença de dengue, zika e chikungunya2,13.

 

Sorologia

Detecta-se no sangue a presença de anticorpos no organismo: o IgM é o primeiro tipo de anticorpo a aparecer, sendo detectável após o quinto dia do início dos sintomas2; o IgG é o anticorpo que aparece depois, sendo detectável a partir do sétimo dia após início dos sintomas2

 

Exame de PCR (reação em cadeia de polimerase)

Também chamado de teste molecular para dengue. É capaz de detectar, no sangue, o vírus da dengue e o sorotipo nos primeiros cinco dias, a partir de uma amostra de sangue2.

 

Hemograma

Verifica as plaquetas e os glóbulos brancos e vermelhos no sangue, que, se alterados, podem sugerir a presença da doença2,7.

 

Teste dengue, zika e chikungunya

O teste diagnostica as três doenças ao mesmo tempo ao amplificar os segmentos genéticos de cada vírus no sangue do paciente e, com isso, identifica cada uma das doenças rapidamente13.

 

Exames complementares

Não são todos os postos de saúde e hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) e convênios médicos que disponibilizam os exames que confirmam a presença do vírus da dengue. Além disso, alguns resultados podem demorar muitos dias para ficarem prontos2. Por isso, o médico costuma solicitar exames complementares que ajudam a diagnosticar a dengue de forma indireta. 

 

 

Contagem de plaquetas

Como o vírus da dengue reduz o número de plaquetas, que são as estruturas do sangue que têm a função de contribuir para evitar hemorragias, o médico pode solicitar um hemograma para verificar se o número de plaquetas está diminuindo ou não2,7

 

 

Prova do laço

O médico desenha um quadrado, de aproximadamente 2,5 cm, no antebraço do paciente e pressiona o braço com o aparelho medidor de pressão arterial. Se surgirem cerca de 20 pontos vermelhos dentro da figura é sinal de que pode ser um caso de dengue7.