Vacinas para o amanhã

 

INFECÇÕES HOSPITALARES

Risco iminente de todos os que precisam passar por algum procedimento hospitalar, as infecções causadas por fungos, bactérias ou vírus são uma realidade nas unidades de saúde brasileiras. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), infecções hospitalares atingem cerca de 14% dos pacientes internados e são responsáveis por mais de 100 mil mortes no Brasil todos os anos.

As infecções hospitalares são grande preocupação de saúde pública em muitos países industrializados e representam custos anuais significativos para os sistemas de assistência à saúde.

Clostridium difficile - Uma importante preocupação de saúde pública na América do Norte e na Europa. Nos hospitais, é a principal causa de diarreia infecciosa em adultos, principalmente idosos. A epidemiologia das doenças associadas ao C. difficile (DACD) vem crescendo em ritmo alarmante desde 2003, impulsionada, sobretudo, pelo surgimento de uma cepa resistente ao tratamento e altamente virulenta, a CD027. Atualmente, não há vacina disponível.

A vacina candidata da Sanofi Pasteur contra o Clostridium difficile é baseada em toxoides (toxina bacteriana inativa). Um estudo de fase II está em curso. Embora a indicação da vacina seja a prevenção, este estudo — com pacientes recém-infectados — visa a oferecer provas antecipadas da validade do conceito de uma abordagem vacínica da prevenção da infecção recorrente.

 

TUBERCULOSE

Você sabia que mais de dois bilhões de pessoas no mundo, o equivalente a um terço da população mundial, são portadoras do bacilo da tuberculose, a bactéria que causa a doença? Segundo a Organização Mundial da Saúde, em algum momento, uma em cada dez pessoas infectadas contrai a tuberculose ativa. As pessoas portadoras do HIV correm risco maior e a maioria das mortes por tuberculose, aproximadamente dois milhões por ano, ocorre nos países em desenvolvimento.

A única vacina contra tuberculose, a BCG Bacilo Calmette Guérin atenuado, usada atualmente em todo o mundo foi desenvolvida há mais de 80 anos.

Embora a BCG proteja os bebês de maneira eficiente contra a forma infantil da doença, é preciso uma vacina mais efetiva para proteger adolescentes e adultos contra a tuberculose pulmonar. A vacinação contra tuberculose é especialmente importante nas áreas do mundo em que a doença tem forte prevalência e onde são elevados os riscos de exposição de bebês a casos de infecção.

A pesquisa está concentrada na produção de uma vacina contra a tuberculose. Apoiando-se em uma rede de parcerias com instituições públicas e empresas de biotecnologia, o departamento de pesquisa da Sanofi Pasteur ampliou significativamente as suas opções.

Com o alto número de mortes causadas pela doença em todo o mundo, a necessidade de uma nova vacina é particularmente importante, por isso, em 2008, a Sanofi Pasteur assinou um acordo de colaboração com o Statens Serum Institut da Dinamarca, para desenvolver uma nova vacina contra a tuberculose.

As inscrições para o estudo clínico de fase I foram encerradas em 2008, e a análise das amostras clínicas está em curso.

 

SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA (AIDS)

A Organização Mundial da Saúde estima que, desde o início da epidemia, o HIV infectou mais de 60 milhões de homens, mulheres e crianças, e causou a morte de mais de 25 milhões de pessoas. Apesar da intensa reação internacional à pandemia de HIV/AIDS, o vírus continua a disseminar-se, causando mais de 7 mil novas infecções por dia, 95% delas nos países em desenvolvimento. A AIDS é hoje a principal causa de morte na África e a quarta no mundo.

A Sanofi Pasteur está participando do esforço mundial para desenvolver uma vacina contra o HIV. Nos quase 20 anos desde que foi criado o programa de desenvolvimento de uma vacina da Sanofi Pasteur contra o HIV, a empresa colaborou com várias importantes agências governamentais e empresas farmacêuticas. Essas colaborações levaram a grandes avanços em pesquisa, desenho e implementação de estudos clínicos.

Um estudo colaborativo de seis anos de uma vacina contra o HIV na Tailândia, concluído em 2009, demonstrou que um regime experimental de vacina contra o HIV era seguro e modestamente efetivo na prevenção da infecção por HIV. Este é o primeiro indício concreto, desde a descoberta do vírus HIV, em 1983, de que uma vacina contra o vírus é potencialmente viável.

A Sanofi Pasteur vai manter o seu compromisso de longa data com a pesquisa de vacinas contra o HIV e com os esforços de desenvolvimento por meio de parcerias com universidades, governos, organizações não governamentais e outras empresas produtoras de vacina para o avanço da ciência, para que um dia seja possível proporcionar o acesso à vacina contra o vírus às pessoas que delas necessitarem.

 

POLIOMELITE

A Sanofi Pasteur está demandando esforços para a erradicação da poliomielite e prevenção de infecções meningocócicas e respiratórias que causam sequelas graves em bebês. Novas vacinas pediátricas combinadas estão sendo desenvolvidas para imunizar contra até seis doenças infantis ao mesmo tempo, reduzindo o número de injeções necessárias, aumentando a cobertura e melhorando a saúde pública.

 

DOENÇAS INFECCIOSAS¹

As doenças infecciosas são doenças provocadas por organismos como bactérias, vírus, fungos ou parasitas. Existem diversos organismos vivendo no nosso corpo que são normalmente inofensivos ou mesmo úteis, mas alguns organismos em determinadas condições podem provocar doenças.

Algumas doenças infecciosas podem ser transmitidas de pessoa para pessoa, mas algumas são transmitidas através de picadas de insetos ou mordidas de animais. Outras são adquiridas por ingestão de água ou alimentos contaminados ou outras exposições no ambiente.

Os sinais e sintomas podem variar, mas, geralmente, incluem febre e calafrios. As queixas ligeiras podem responder a remédios caseiros, enquanto algumas infeções potencialmente fatais podem requerer internamento.

Várias doenças infecciosas podem ser evitadas com vacinas. Nesse contexto, a Sanofi Pasteur desenvolveu uma vacina hexavalente, que irá prevenir contra seis doenças infecciosas: difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, poliomielite e infecções por Haemophilus influenzae tipo B.

1.World Health Organization.Infectious diseases [Internet].Disponível em: http://www.who.int/topics/infectious_diseases/en/

 

MENINGITES

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite, e para cada um deles há causa e sintomas específicos. A maioria dos casos é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser transmitida por fungos.

Outros fatores também podem desencadear um quadro de meningite, como alergias a determinados medicamentos, alguns tipos de câncer e também inflamações.